A Freguesia de Rio Maior

 

JFRIOMAIORbanner

A freguesia de Rio Maior alcançou o estatuto de Vila (criado depois de 1640) passando a fazer parte do concelho de Azambujeira, em 1760 foi instituída a feira franca que mais tarde deu origem à Feira Nacional da Cebola. A 6 de Novembro 1836 foi elevada a vila e sede de Concelho, em 1919 possuía já um hospital, um hospício e um mercado espontâneo. Atualmente é constituída pela cidade de Rio Maior, por 11 bairros e 39 lugares. O seu povoamento é bastante antigo remontando mesmo à pré-história motivado pelos seus abrigos naturais, florestação e clima ameno.
Com uma população residente de 12.000 habitantes e 9.343 eleitores recenseados (dados de 01/03/2004), tem como atividades principais a agropecuária, a avicultura, a suinicultura, a vinicultura, a construção civil, a metalomecânica, a exploração de calcário e areias, o comércio e os serviços. A exploração do sal embora com menos importância continua a ser a principal atividade económica de um pequeno núcleo residente nas imediações das marinhas do sal.
O seu património cultural edificado consta das Salinas, do Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros, da Casa Senhorial D’El Rei D. Miguel – Casa da Cultura João Ferreira da Maia, da Igreja da Misericórdia, da Villa Romana, da Estátua Romana de Rio Maior, do Moinho e do rio Maior.