Junta de Freguesia oferece Ossário ao Núcleo de Rio Maior da Liga dos Combatentes

Junta de Freguesia oferece Ossário ao Núcleo de Rio Maior da Liga dos Combatentes

Foi este domingo, 7 de setembro que foi inaugurado o Ossário do Núcleo da Liga dos Combatentes de Rio Maior. Esta obra era uma necessidade e um sonho com mais de uma década. Desde que tomou conhecimento deste facto, a Freguesia de Rio Maior abraçou de imediato este desafio, estabelecendo uma profícua parceria com o Núcleo da Liga dos Combatentes de Rio Maior e dando corpo a uma obra cuja execução era urgente. Participaram nas cerimónias de inauguração: o Presidente da Liga dos Combatentes, o Tenente-general Joaquim Chito Rodrigues, a  Presidente da Câmara Municipal de Rio Maior, Isaura Morais, o Presidente do Núcleo da Liga dos Combatentes de Rio Maior, José Carlos Abadesso, a Vereadora com o pelouro da Gestão Cemiterial, Ana Figueiredo e o Presidente da Junta de Freguesia de Rio Maior, Filipe Santana Dias.

OssarioInauguracaoA cerimónia iniciou-se com a bênção do novo ossário feita pelo Sr. Padre Diogo e prosseguiu com as intervenções do Presidente da Junta de Freguesia de Rio Maior, que enalteceu a gratidão para com todos os combatentes e suas famílias, agradecendo a oportunidade de poder proporcionar uma digna última morada a todos os heróis que ali encontrarão o seu merecido descanso. A Presidente da Câmara Isaura Morais e o Tenente-general Joaquim Chito Rodrigues salientaram o papel fundamental da Junta de Freguesia de Rio Maior na execução desta obra, enaltecendo de forma sentida o papel do Combatente no passado e no presente.

OssarioNucleoCombatentesNeste acto simbólico, a Liga dos Combatentes de Rio Maior vê assim cumprido este já antigo desejo.

A Freguesia de Rio Maior orgulha-se de poder ter encabeçado este projeto, manifestando uma profunda gratidão para com todos os combatentes que tanto deram a Rio Maior e a Portugal.

Que o meritório trabalho que a Liga dos Combatentes presta à sociedade riomaiorense possa ter continuidade no futuro, e que o mesmo possa ser reconhecido por todos!

Viva a Liga dos Combatentes!

Viva Rio Maior!

CONVOCATÓRIA – Assembleia de Freguesia – 24 Julho/2014

Francisco José de Oliveira Colaço, Presidente da Assembleia de Freguesia de Rio Maior, Concelho de Rio Maior:

Em cumprimento do disposto na alínea b) do artigo 14.º da Lei 75/2013 de 12 de Setembro, na sua atual redação, CONVOCO a Assembleia de Freguesia de Rio Maior, para sessão extraordinária a realizar no próximo dia 24 de Julho de 2014, pelas 21 horas, no Edifício sede da Junta de Freguesia de Rio Maior, sito na Rua Professor Manuel José Ferreira em Rio Maior, Lote 70 rés-do-chão.

De conformidade com o artigo 12.º da Lei n.º 169/99 de 18 de Setembro, na sua atual redação, a esta sessão podem assistir, e intervir nas discusões sem direito a voto, os membros da Junta de Freguesia.

Para constar se publica este e outros idênticos que vão ser afixados nos lugares públicos do costume.

Rio Maior, 14 de Julho de 2014

O Presidente da Assembleia de Freguesia: Francisco José de Oliveira Colaço

A Freguesia de Rio Maior

 

JFRIOMAIORbanner

A freguesia de Rio Maior alcançou o estatuto de Vila (criado depois de 1640) passando a fazer parte do concelho de Azambujeira, em 1760 foi instituída a feira franca que mais tarde deu origem à Feira Nacional da Cebola. A 6 de Novembro 1836 foi elevada a vila e sede de Concelho, em 1919 possuía já um hospital, um hospício e um mercado espontâneo. Atualmente é constituída pela cidade de Rio Maior, por 11 bairros e 39 lugares. O seu povoamento é bastante antigo remontando mesmo à pré-história motivado pelos seus abrigos naturais, florestação e clima ameno.
Com uma população residente de 12.000 habitantes e 9.343 eleitores recenseados (dados de 01/03/2004), tem como atividades principais a agropecuária, a avicultura, a suinicultura, a vinicultura, a construção civil, a metalomecânica, a exploração de calcário e areias, o comércio e os serviços. A exploração do sal embora com menos importância continua a ser a principal atividade económica de um pequeno núcleo residente nas imediações das marinhas do sal.
O seu património cultural edificado consta das Salinas, do Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros, da Casa Senhorial D’El Rei D. Miguel – Casa da Cultura João Ferreira da Maia, da Igreja da Misericórdia, da Villa Romana, da Estátua Romana de Rio Maior, do Moinho e do rio Maior.